Cuidado, eles estão por ai

09/06/2016 22:46

Nos últimos dias pedalando aqui pela cidade e estradas rurais de Guaira, percebi que aumentou os alertas com cães soltos e correndo em direção aos ciclistas, e o famoso "Aceleraaa.. os cachorros estão vindo!!". É normal eles estarem em todo o lugar e mais ainda nos sitios, o que nós faz ter uma atenção redobrada em relação ao pedalar com segurança sem sofrer qualquer ataque ou queda referentes a eles.O que fazer quando um cachorro espera para nos perseguir latindo ao lado de nossa bicicleta? Não sei se existe uma receita única para poder lidar com esses cães travessos. O que sei é que, seja qual for nossa escolha, tratemos de, na medida do possível, não agredir e nem machucar o animal, que não faz mais do que seguir seu instinto de perseguir coisas que se movem em alta velocidade.

Quando estamos pedalando e estamos atentos é muito provável que veremos o cachorro já nos esperando em posição de alerta alguns metros antes. Dessa maneira é possível deduzir que o animal em questão é do tipo travesso e definitivamente vai passar alguns segundos perseguindo nossas rodas ou nossas pernas.

Para aqueles que como eu gostam de pedalar e tem problemas com determinados cachorros em certos trechos do percurso, aconselho fazer amizade com os animais, levando alguns biscoitos ou coisas assim. Se isto não adiantar, jogar água da garrafinha (caramanhola) no cachorro auxilia bastante, eles morrem de medo de água fria. 

Cães conseguem sentir o cheiro de hormônios e odores corporais, recentemente foi publicado na imprensa que cães percebem o odor de tumores em seres humanos, podem farejar câncer e denunciar o problema com latidos. De igual modo, quando estamos com medo ou alertas, recebemos uma descarga de adrenalina na corrente sanguínea, daí dizer que o cão fareja o medo, não é de tudo mentira esta afirmação, portanto. 

O que acontece é que o homem esqueceu que também é um animal e não age como tal quando enfrenta outros. Reparei que gritar bem alto com o cão em geral o deixa estupefato, ele não está preparado para tal reação dos seres humanos. Se o cão partir pra cima, deve-se gritar bem alto, um som do tipo "aaahhhhhhhh" como se fôssemos atacar o cão. 

Sou radicalmente contra evitar encarar o cachorro, não devemos agir como avestruzes face ao perigo iminente. O cão deve saber que está diante de um líder alfa, fingir que o cão não existe não vai evitar o ataque dele! 

Por outro lado, um ataque efetuado por cães de grande porte, matilhas ou mesmo por um único pit bull furioso deve ser encarado como risco de morte e o ideal nestes casos é evitar o confronto. Correr para a árvore mais próxima é sempre aconselhável  ao chegar lá subir o mais alto possível e aguardar o cão se cansar e ir embora para só então descer. 

Lembrando sempre que deve ser procurada assistência médica especializada em caso de mordida ou mesmo arranhão de algum cão desconhecido, no Brasil os postos de saúde (SUS) estão capacitados para ministrarem as medidas profiláticas (vacinas, etc) principalmente nas zonas rurais.

O que você deve evitar: Ficar muito tempo olhando o cachorro, sem prestar atenção no que vem pela frente. Enfrentar um grupo de cães sozinho, apenas em grupos de 3 ou mais ciclistas funciona. Lançar algo contra o animal, evitando provoca-ló e deixar mais nervoso.

Existem na verdade 3 tipos de ataques, classificados por mim (hehehe) da seguinte forma:

1º) ATAQUE FALSO: ocorre quando o(s) cachorro(s) geralmente de area rural avista algum "intruso" e deseja mostrar serviço ao dono. Então ele corre, late, mas não chega a morder, na verdade ele quer mostrar sua utilidade ao seu dono, quer mostrar que guarda bem o seu território. Na maioria das vezes tais ataques são perpetrados por cães SRD (vira-latas).

2º) MANIFESTAÇÃO RUIDOSA DE ALEGRIA: acontece quando o cachorro avista um "intruso" e corre atrás, latindo, por pura diversão e felicidade. Na grande maioria dos casos ocorre com cães de zonas rurais em locais (sítios,fazendas, estradas) onde poucas pessoas circulam a pé ou de bicicleta.

3º) ATAQUE VERDADEIRO: ocorre tanto em área urbana quanto rural, não importando a raça. Geralmente estes cães atacam carros, motos, bicicletas e transeuntes sendo que, por motivos óbvios, os dois últimos grupos são os que tem maior probabilidade de serem mordidos.

Equipe MTB Guaira

Contato

MTB Guaira rua monjoli 790
GUAÍRA - PR
85980-000
+55.4436423614
+55.4499934954
contato@mtbguaira.com.br